June 29, 2020

Construindo a Alice

https://unsplash.com/@whoishaleylawrence

Construir uma healthtech nos propósitos da Alice é certamente também construir uma das stacks mais desafiadoras que existem. Não é sobre resolver um problema de escopo relativamente bem definido e que se beneficia com tecnologia, mas sobre usar tecnologia para navegar em uma intrincada rede de sistemas, áreas, pessoas e processos necessários para entregar mais saúde às pessoas. Em outras palavras, é repensar como uma Stack na área da Saúde deve ser construída.

Alice: Health Powered by Tech

Hoje, no Brasil e no mundo, uma das maiores dificuldades da indústria é o fato de não haver troca ou centralização das informações sobre a saúde de uma pessoa. Nós, somos os responsáveis por transmitir nosso histórico de saúde através dos diferentes agentes de saúde, ao mesmo tempo que não sabemos onde as informações estão: onde estão meus últimos exames de sangue? Quando foi feita a cirurgia x ou y?

Porém, conhecer as pessoas, dentre os vários aspectos humanos e também através do seu histórico de saúde e evolução, é um dos principais pilares para geração de saúde, vastamente discutidos na literatura médica sob o nome de Coordenação de Cuidados, onde a troca e o acesso é parte central.

Dentro desse contexto, nossa visão é que entregar saúde deveria cobrir, no mínimo, algumas "simples" iniciativas:

  • Interoperabilidade de dados médicos entre a rede de saúde: o que permite trabalhar coordenação de cuidados;
  • Automação de rotinas de acompanhamentos baseadas em protocolos médicos bem definidos e repensados para cada indivíduo;
  • Mecanismos de Agendamentos / Consultas / Prescrições / Resultados / Encaminhamentos centralizados, com fácil acesso e acompanhamento de evolução;
  • Massa de dados que permitam melhor entendimento sobre os melhores tratamentos e protocolos médicos aplicados.

Outro aspecto importante dentro da coordenação de cuidados é conscientizar cada indivíduo sobre sua própria condição de saúde e trabalhar individualmente na Prevenção de doenças ou complicações.

Esse trabalho, para ser bem sucedido, passa por engajar as pessoas a pensarem preventivamente sobre sua própria saúde, empoderando-as na medida que conseguimos entregar acesso humano e transparente aos profissionais de saúde. Nesse sentido, algumas iniciativas a serem desenvolvidas ao longo do tempo pela Alice incluem:

  • Telehealth, um novo capítulo da indústria;
  • Descoberta/Acesso centralizado às comunidades de programas em wellness;
  • Integrações com Wearables e equipamentos medidores de indicadores de saúde;
  • Delivery de medicamentos;
  • Entre outras {a lista segue gigante}.

Tech Kickoff

Dada a intro sobre algumas partes do que queremos resolver, destacamos alguns pontos que consideramos extremamente importantes na nossa jornada em tecnologia, e um overview de algumas decisões que já tomamos e que serão melhor exploradas em posts futuros.

  • Segurança e privacidade

Uma stack na Área de Health que respeite os membros, requer muita atenção em alguns pontos bem delicados. Segurança e privacidade talvez seja o maior deles.

Como garantir que os vários serviços não espalhem dados sensíveis que violem privacidade? Como minimizar exposição de identidade dos usuários caso ocorra algum vazamento? Como proteger a privacidade quando precisamos fazer análise dos dados que coletamos? Como implementar políticas de segurança e privacidade como HIPPA e LGPD?

Pensamos em soluções por design, por construção. Fizemos muita reflexão e desenvolvemos arquiteturas e ferramentas que não são commodities nos vários blogs de tech. Não é trivial encontrar padrões de arquitetura que nos permita escalar n-serviços e m-times sem perder o controle fino de segurança e privacidade.  A discussão vai muito além de microlito vs monolito, mas sim para uma direção de propor novas abordagens, formas novas para problemas realmente desafiadores tanto de storage quanto de acesso.

  • Dados

Dizem que dados é o novo ouro da saúde. Na verdade, de quase tudo. Com eles, conseguimos entender nossa população, viabilizar a coordenação de cuidados médicos e extrair informações para tomar as melhores decisões médicas e operacionais.

Não apenas desenvolvemos nosso próprio v1 de EHR, como o estamos integrando aos hospitais e laboratórios parceiros.

  • Infraestrutura

Diferentemente de qualquer outro player da área, nossa stack está 100% na AWS, com multi-account strategy - visando maior segurança e maior facilidade de governança. Seguindo na mesma linha de requisitos, nossa arquitetura de infraestrutura segue um padrão de múltiplas camadas de serviços, desde BFFs (backend-for-frontend) e microsserviços internos, até APIs de tarefas recorrentes e de processamento assíncrono.

Acreditamos que produtividade do time passa por ter autonomia em criar e destruir serviços, por isso, nos esforçamos para ter toda nossa infra configurada via código, mantendo a segurança e os padrões necessários.

  • Time

Tamanho é o desafio que vem pela frente que a capacidade de formar um time de tecnologia  muito forte realmente é decisivo para o sucesso do nosso projeto. Mesmo com todas as adversidades que existem em tirar um projeto complexo do papel, olhamos com muito cuidado para como operamos a nossa engenharia desde o D0 e quais as virtudes que podem alavancar positivamente nosso sucesso.

No nosso entendimento, não basta somente replicar metodologias e padrões "de mercado" sem ter um aprofundamento maior sobre o porquê. No nosso contexto, são essas as melhores escolhas para a nossa engenharia. Dito isso, decisões que impactam a engenharia de forma mais ampla são tomadas num processo determinístico, onde as alternativas são apresentadas (prós, contras e portas de incêndio caso precisemos mudar ao longo do tempo) de forma extremamente colaborativa.

Nesse processo decisões importantes foram tomadas, como linguagem de programação backend/mobile, banco de dados, arquitetura macro, entre outras tantas.

Apesar do time hoje ser relativamente pequeno, ele é composto na sua maioria por pessoas bastante experientes e todas muito engajadas. Pessoas que ajudaram a construir importantes startups no Brasil.

End

Por fim, fecho dizendo que esse será certamente um ano muito especial e de muito aprendizado, e esperamos nessa jornada encontrar pessoas corajosas e dispostas que nos ajude a construir essa empresa tão especial que é a Alice.

Por: Jack, CTO da Alice